É hoje! O que esperar do 19º GP do Cinema Brasileiro? TV Cultura transmite

Compartilhar no WhatsApp!

Os palpites do TN para cerimônia que deve ter 'Bacurau' e 'A Vida Invisível' como destaques


Análise | Por Thiago Mendes
thiagomendes@portaltelenoticias.com

(Foto: divulgação)
O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro chega, neste domingo (11), à sua 19ª edição, com transmissão ao vivo da TV Cultura, que a reproduz, também, em suas páginas no Youtube e Facebook a partir de 21h30. Antes programada para a Sala São Paulo, na capital paulista, a cerimônia será realizada de forma remota, devido à atual pandemia, com os vencedores recebendo o troféu Grande Otelo
posteriormente, em suas casas.

Se ainda não possui o prestígio de nossos festivais mais tradicionais, como os de Gramado e Brasília, tecnicamente o GP do Cinema Brasileiro é nossa premiação equivalente, por exemplo, ao Oscar (EUA), Bafta (Reino Unido) e César (França), pois é entregue pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Visuais. Ou seja, assim como nas premiações estrangeiras citadas, são os próprios profissionais do ramo que selecionam indicados e vencedores através de votação secreta, por sinal auditada pela mesma empresa responsável pela apuração do Oscar, a Price Waterhouse Coopers.

Os grandes destaques da noite devem recair sobre os mais indicados desta edição: ‘Bacurau’, dos pernambucanos Juliano Dornelles e Kléber Mendonça Filho, com 17 menções em 15 categorias, e ‘A Vida Invisível’, do cearense Karim Aïnouz, com 16 postulantes em 14 categorias. Além destes, disputam o prêmio principal: ‘Simonal’, do estreante Leonardo Domingues, indicado, ao todo, em dez categorias; ‘Divino Amor’, de Gabriel Mascaro, e ‘Hebe - Estrela do Brasil’, de Maurício Farias, ambos com cinco indicações.

Dentre os que ficaram de fora da disputa principal, ressalte-se as oito indicações de ‘Turma da Mônica - Laços’, incluindo a de melhor direção para Daniel Rezende, e ‘Kardec’, de Wagner de Assis, lembrado em seis categorias. Já entre os completamente esnobados pela Academia este ano, é triste a ausência de filmes como ‘Mormaço’, de Marina Meliande, ‘Clube dos Canibais’, de Guto Parente, e, especialmente, ‘Domingo’, de Fellipe Barbosa.

Vamos aos prognósticos para as principais categorias:

(Foto: divulgação)

'Bacurau' é a produção mais indicada desta edição e favorita aos principais prêmios


Melhor longa de ficção: premiados no tradicionalíssimo Festival de Cannes em 2019, ‘Bacurau’ e ‘A Vida Invisível’ colecionaram dezenas de outros prêmios nacionais e internacionais desde então, mas sempre que disputaram diretamente a maior das categorias, ‘BACURAU’ levou a melhor. Por isso, é ligeiramente mais favorito hoje.

Direção: o mesmo aconteceu nos embates entre Karim Aïnouz (‘A Vida Invisível’) e a dupla Juliano Dornelles/Kléber Mendonça Filho (‘BACURAU’), com estes últimos prevalecendo.

Atriz: em outras premiações, a dupla protagonista de ‘A Vida Invisível’, Julia Stockler e Carol Duarte venceram esta categoria conjuntamente. Só que no GP Brasil os votantes devem escolher apenas um indicado. Essa divisão de votos entre elas pode favorecer Andrea Beltrão (‘Hebe’) e Dira Paes (‘Divino Amor’) na disputa, o que não deixaria de ser igualmente justo. Concorre, também, Bárbara Collen (‘Bacurau’).

Ator: Marco Nanini está irretocável em ‘Greta’, já venceu outros prêmios na temporada e teria meu voto. Sua principal ameaça pode ser Silvero Pereira, que também andou conquistando prêmios por sua atuação em ‘Bacurau’, mas na categoria de ator coadjuvante, onde seria favorito absoluto. Aqui, os produtores optaram por inscrevê-lo como protagonista. A disputa conta, ainda, com Daniel de Oliveira (ótimo em ‘Morto Não Fala’), Fabrício Boliveira (cativante em ‘Simonal’) e Gregório Duvivier (apenas competente em ‘A Vida Invisível’).

Atriz Coadjuvante: disputa de gigantes. Indicada em 2017 por ‘Aquarius’, quando dividiu favoritismo com Andreia Horta (que acabou triunfando), agora Sônia Braga (‘Bacurau’) pode ver seu merecido Grande Otelo ir para a igualmente merecedora Fernanda Montenegro, por sua comovente participação em ‘A Vida Invisível’. Concorrem, também, Alli Willow (‘Bacurau’), Bárbara Santos (‘A Vida Invisível’) - que pode surpreender - e a vencedora como melhor atriz no ano passado, Karine Teles (‘Bacurau’). Sim, uma categoria exageradamente composta apenas por representantes de ‘Bacurau’ e ‘A Vida Invisível’.

Ator Coadjuvante: a já mencionada inscrição de Silvero Pereira como ator protagonista torna esta categoria umas das mais imprevisíveis da noite. Vejo Caco Ciocler (‘Simonal’) e Chico Diaz (‘Cine Holliúdy 2’) com boas chances. São acompanhados por Antonio Saboia (‘Bacurau’), Flávio Bauraqui (‘A Vida Invisível’) e Júlio Machado (‘Divino Amor’). Atuações mais consistentes ficaram de fora. Uma pena.

Roteiro Original: ‘BACURAU’ (Juliano Dornelles e Kléber Mendonça Filho) é o grande favorito. ‘Deslembro’ (Flavia Castro) e ‘Divino Amor’ (Gabriel Mascaro) valorizam a categoria, completada por ‘Hebe’ (Carolina Kotscho) e ‘Los Silencios’ (Beatriz Seigner).

(Foto: divulgação)

'A Vida Invisível' tem 16 indicações e é favorita em diversas categorias


Roteiro Adaptado: ‘A VIDA INVISÍVEL’, adaptado do livro de Martha Batalha por Murilo Hauser, Karim Aïnouz e Inés Bortagaray deve triunfar. Uma vitória de ‘Greta’ (adaptação de Armando Praça, da peça de Fernando Melo) não surpreenderia. Concorrem, ainda, ‘Alma Imoral’ (Silvio Tendler e Nilton Bonder), ‘Minha Fama de Mau’ (L.G. Bayão, Lui Farias e Letícia Mey), ‘Turma da Mônica’ (Thiago Dottori) e o duvidoso ‘Carcereiros - O Filme’ (Marçal Aquino, Fernando Bonassi, Dennison Ramalho e Marcelo Starobinas).

Documentário: ‘Bixa Travesty’, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, fez sucesso em festivais internacionais e é ligeiramente favorito. O ótimo ’Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar’, de Marcelo Gomes, é quem esquenta a disputa, que traz, também, ‘Alma Imoral’ (Silvio Tendler), ‘Amazônia Groove’ (Bruno Murtinho) e ‘O Barato de Iacanga’ (Thiago Mattar).

Comédia: vencedor em 2014 (‘Cine Holliúdy’) e em 2017 (‘O Shaolin do Sertão’), Halder Gomes busca seu terceiro triunfo na categoria, agora com ‘Cine Holliúdy -  A Chibata Sideral’. Mais que isso, busca bater pela terceira vez a franquia ‘Minha Mãe é Uma Peça’, novamente principal adversário de Gomes na disputa. A terceira parte da cinessérie protagonizada por Paulo Gustavo tem direção de Susana Garcia. Com eles, estão ‘De Pernas pro Ar 3’ (Julia Rezende), ‘Eu Sou Mais Eu’ (Pedro Amorim), ‘Maria do Caritó’ (João Paulo Jabur) e ‘Socorro, Virei Uma Garota!’ (Leandro Neri).

Animação: pré-finalista ao Oscar de 2019, ‘Tito e os Pássaros’, de Gabriel Bitar, André Catoto, Gustavo Steinberg, a princípio, seria o favorito, mas ‘Cidade dos Piratas’, do veterano Otto Guerra, vencedor da categoria em 2016 por ‘Até que a Sbórnia nos Separe’ e que concorre este ano também entre as animações em curta-metragem, pode muito bem conquistar seu segundo Grande Otelo com este ousado projeto inspirado na vida e obra do cartunista Laerte.

Filme Infantil: ‘TURMA DA MÔNICA - LAÇOS’ é favorito absoluto, disputando com ‘Cinderela Pop’ (Bruno Garotti) e ‘Sobre Rodas’ (Mauro D'addio).

Outras categorias: ‘A Vida Invisível’ deve prevalecer em Fotografia, Direção de Arte e Figurino. ‘Bacurau’ tem tudo para conquistar os prêmios de Montagem, Som e Trilha Sonora, dividindo favoritismo com ‘Morto Não Fala’ em Maquiagem e Efeitos visuais. Categoria nova, Melhor Primeira Direção em Longa-Metragem tem Armando Praça (com o ótimo ‘Greta’) e Alexandre Moratto (‘Sócrates’) como favoritos. Entre os filmes ibero-americanos, o argentino ‘Vermelho Sol’ é o mais premiado internacionalmente, e divide as atenções com o cubano ‘O Tradutor’ (dos irmãos Rodrigo e Sebastián Barriuso), estrelado por Rodrigo Santoro, e o argentino ‘A Odisseia dos Tontos’ (Sebastián Borensztein). Em filme estrangeiro, o sul-coreano ‘Parasita’, do já consagrado Bong Joon Ho, deve confirmar o amplo favoritismo.

Entre os curtas-metragens, importante destacar que, dos 15 indicados (divididos entre animação, documentário e ficção), apenas três não são dirigidos por mulheres. Em ficção, todos contam com protagonismo feminino.

Confira a lista completa com todos os indicados das 31 categorias da premiação aqui, incluindo as quatro dedicadas às séries de TV/streaming.

19° Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Quando: domingo, 11/10, 21h30 (ao vivo pela TV Cultura)


As opiniões expressas nessa coluna são de inteira responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do Portal Telenotícias.


É hoje! O que esperar do 19º GP do Cinema Brasileiro? TV Cultura transmite É hoje! O que esperar do 19º GP do Cinema Brasileiro? TV Cultura transmite Reviewed by Thiago S. Mendes on 10/11/2020 03:02:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-