Brasil precisa ampliar número de doadores de sêmen para atender demanda

Falta de voluntários é o principal motivo para aumento da procura por bancos internacionais

(Foto: Getty Images)
Doação de sêmen no Brasil ainda é muito tímida
 “Sou pai e realizado. Quando um amigo que queria muito ter filhos descobriu ser infértil, percebi que poderia ajudar pessoas a realizar esse sonho com a doação do meu sêmen.” Esse relato é de um homem caucasiano de 37 anos, 74 quilos e cabelos castanhos, um dos doadores do Pro-Seed, o maior e mais completo Banco de Sêmen do Brasil.

O sofrimento de uma pessoa próxima é o principal motivo que leva homens a optar por ser um doador de sêmen. “A possibilidade de ajudar casais com dificuldade de construir uma família e realizar seus sonhos despertou em mim o interesse em doar sêmen”, relata um outro doador. Mas a motivação vai além. Alguns homens encontram na ação uma forma de fazer o bem, mesmo sem saber a quem, como é o caso do doador 588 do Pro-Seed: “Sou doador de sangue e medula há 10 anos. Queria ajudar mais e descobri que poderia fazer isso sendo também um doador de sêmen”. 

A infertilidade masculina é responsável por 40% dos casos de dificuldades para o casal engravidar. Mas a doação de sêmen no Brasil ainda é muito tímida. Nos últimos dez anos, 688 voluntários procuraram o Pro-Seed e apenas 225 deles se tornaram doadores. A pouca oferta fez com que a procura por bancos de sêmen internacionais crescesse 2.500% entre 2011 e 2016, como mostra relatório da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A biomédica e coordenadora do Pro-Seed, Erica Molina, explica que a procura por doadores internacionais ocorre pela falta de voluntários brasileiros com as características físicas desejadas. “Quando isso não é encontrado nos doadores do Brasil, os futuros pais preferem acionar os bancos de sêmen de fora do país”, explica.

De acordo com Erica, há necessidade de ampliar o número de amostras para que haja opções para todas as características que a família procura. Faltam doadores no Brasil, por exemplo, de olhos azuis ou verdes por causa da mistura de raças.

Como doar

Para ser um doador, o homem precisa ter entre 18 e 45 anos e estar bem de saúde. As consultas e exames são gratuitos. Também não há pagamento para quem doa. A legislação brasileira proíbe qualquer remuneração.

Os interessados devem entrar em contato com o Pro-Seed pelo telefone 11 3171-1196.

Serviço:
Pro-Seed Banco de Sêmen
Rua Peixoto Gomide, 515, térreo, Jardim Paulista, São Paulo
Tel.: 11 3171-1196
www.pro-seed.com.br
contato@pro-seed.com.br

Fonte: Trivolt Comunicação
Brasil precisa ampliar número de doadores de sêmen para atender demanda Brasil precisa ampliar número de doadores de sêmen para atender demanda Reviewed by Redação on 1/11/2018 08:52:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-