Veja mitos e verdades sobre a psoríase

Médica esclarece dúvidas comuns sobre sintomas, incidência e tratamento da doença

(Foto: Getty Images)
A doença não tem cura, mas com o tratamento é possível
controlar essa enfermidade
No próximo domingo (29), é comemorado o Dia Mundial da Psoríase, estabelecido em 2004 pela Organização Mundial de Saúde para difundir informações sobre a doença e melhorar a qualidade de vida dos portadores. A dermatologista do Seconci-SP (Serviço Social da Construção) Marli Manini aproveita a data para esclarecer mitos e verdades a respeito da enfermidade, que acomete cerca de 2% da população mundial.

Psoríase é contagiosa.
Mito. Trata-se de uma doença crônica inflamatória da pele, autoimune e não contagiosa.

A doença se manifesta por meio de lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas.
Verdade. Essas placas aparecem, em geral, no couro cabeludo ou em locais de atrito como cotovelos e joelhos. Mas há também uma forma conhecida como “gotada” por apresentar lesões pequenas e arredondadas, que aparece normalmente depois da ocorrência de infecção das vias respiratórias superiores.

Psoríase não tem cura.
Verdade. O tratamento visa controlar a doença que, em alguns casos, pode ficar anos sem manifestar. A única forma que pode ter cura é psoríase “gotada”.

A doença não se manifesta em crianças.
Mito. Manifesta-se mais frequentemente na segunda e na quinta décadas de vida, mas em 15% dos casos pode aparecer ainda na infância.

A exposição ao sol é benéfica para o portador de psoríase.
Verdade. A fototerapia faz parte do tratamento e, assim como os raios solares, contém radiação UVA e UVB. Mas os pacientes que não têm acesso a esse tipo de tratamento podem substituí-lo por exposição ao sol com moderação – de 10 a 15 minutos por dia.

Hidratantes vendidos em mercados não são eficientes no tratamento da doença.
Mito. Cremes e pomadas para lubrificar os locais atingidos pela psoríase são sempre bem-vindos. O ideal é que contenham ácido salicílico ou ureia em sua fórmula.

O tratamento da psoríase deve contemplar ao menos dois medicamentos.
Verdade. Há várias formas de tratamento, que incluem desde medicamentos corticoides até aqueles de última geração conhecidos como biológicos, passando pela fototerapia e substâncias retinóides. Mas, para que o corpo não se acostume ao remédio e este deixe de fazer o efeito esperado, é preciso combinar, no mínimo, duas terapias diferentes. Por isso, é importante procurar um médico aos primeiros sintomas. Ele avaliará o estágio da doença e definirá quais serão prescritas.

Não há produtos específicos para tratar a doença quando ela se manifesta no couro cabeludo
Mito. Existem shampoos formulados com substâncias como corticoides e ácido salicílico que tratam a psoríase no couro cabeludo. São eficientes e não interferem no visual do paciente.

É fácil encontrar remédio para psoríase na farmácia, não havendo necessidade de consultar um médico.
Mito. Existem medicamentos à venda que não exigem a apresentação de receita médica, mas os pacientes jamais devem seguir esse procedimento. A automedicação não é recomendada em nenhum caso, mas é mais grave no caso da psoríase. Por isso, é importante sempre consultar um profissional.

Fonte: CDN Comunicação
Veja mitos e verdades sobre a psoríase Veja mitos e verdades sobre a psoríase Reviewed by Redação on 10/25/2017 07:05:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-