O que esperar do Oscar 2017?

Confira as apostas do Portal Telenotícias

Por Thiago Mendes
thiagomendes@portaltelenoticias.com

(Foto: divulgação)
A recente eleição de Donald Trump como presidente dos EUA deve apimentar a cerimônia
A premiação mais popular do cinema mundial chega neste domingo (26/2) à sua 89ª edição (ao vivo e na íntegra, apenas pelo canal a cabo TNT). Marcada pela resposta da Academia à incômoda polêmica do “Oscar so white”, termo que viralizou e permeou a cerimônia nos últimos dois anos, quando as indicações não incluíram nenhum ator ou diretor negro, desta vez não só sete deles estão entre os indicados em suas categorias, como diversos dos filmes contemplados abordam diretamente a segregação racial nos Estados Unidos. Dois deles concorrem à estatueta mais cobiçada: ‘Estrelas Além do Tempo’ e ‘Um Limite Entre Nós’.

Outro fator que apimenta o Oscar 2017 é a recente eleição de Donald Trump como presidente dos EUA. Amplamente rejeitado pela classe artística devido à forma radical com que pretende lidar com imigrantes e minorias sociais, muitos dos indicados rebatem claramente suas propostas com temáticas a favor da diversidade e acolhida ao próximo. Não por acaso, a chegada dos refugiados à Europa é o objeto predominante entre os documentários de curta-metragem. Aguardemos os discursos.

(Foto: divulgação)
‘La La Land’ deve ser o grande vencedor da noite
É bem verdade que o grande vencedor da noite, ‘La La Land’, vai na direção oposta, com uma história leve e sem qualquer tipo de engajamento. O lance é que Hollywood não resiste a uma caprichada massagem em seu ego, e é exatamente isso que o filme faz ao homenagear os grandes musicais que constituíram a época de ouro do cinema norte-americano. Deu certo com ‘O Artista’ em 2012: mesmo preto e branco e quase que inteiramente mudo, levou cinco Oscar. Não será diferente com o expressivo e radiante ‘La La Land’. Em uma previsão pessimista, das 13 categorias em que concorre, ganha, no mínimo, seis. Na mais favorável - e menos realista - das possibilidades, fatura 12. Isso porque Ryan Gosling não leva como melhor ator nem a pau. Casey Affleck (por ‘Manchester à Beira-Mar’) e Denzel Washington (‘Um Limite Entre Nós’)  já estão prontinhos para isso.

Sem mais tagarelices, vamos à lista comentada, categoria por categoria:

Melhor filme: uma das barbadas da noite. Com as vitórias nos sindicatos dos produtores (PGA) e dos diretores (DGA), somadas ao Bafta (equivalente ao Oscar, no Reino Unido), não há como tirar a estatueta principal de ‘La La Land’.

Diretor: outra barbada. Os prêmios do Bafta e DGA sacramentaram o caminho para Damien Chazelle. Mais um para La La Land.

Atriz: a francesa Isabelle Huppert (por ‘Elle’) ainda está no páreo, mas a vitória da norte-americana e queridinha de Hollywood, Emma Stone, no sindicato dos atores (SAG) e no Bafta (nos quais Huppert não concorria) apontam certo favoritismo para a estrela de ‘La La Land’.

Ator: Casey Affleck vinha sobrando nos prêmios da crítica (destaque para o Critics Choice e o Globo de Ouro) e ninguém parecia ameaçá-lo. Até Denzel Washington vencer o SAG (que representa cerca de 30% dos votantes) e dar uma embaralhada na situação. No entanto, a conquista de Affleck no Bafta (onde Washington não disputava), me levam a enxergá-lo ligeiramente à frente.

Atriz coadjuvante: ao contrário da categoria anterior, aqui a situação é bem mais cômoda para Viola Davis (que contracena e é dirigida por Washington em ‘Um Limite Entre Nós’). Vitória no SAG e no Bafta. Preferida da crítica. Espera-se mais um lindo discurso, tal qual se deu no Globo de Ouro.

(Foto: divulgação)
Mahershala Ali (‘Moonlight’) é o favorito ao
Oscar na categoria ator coadjuvante
Ator coadjuvante: assim como Affleck, Mahershala Ali (‘Moonlight’) dominou os prêmios dos críticos, e ainda levou o SAG. Mas foi preterido no Bafta e no Globo de Ouro. É uma categoria que costuma surpreender. Por isso, apesar de considerar Ali ainda favorito, vejo Jeff Bridges (‘A Qualquer Custo’) à espreita, pronto para dar o bote e faturar seu segundo Oscar.

Roteiro original: disputa equilibrada entre ‘Manchester à Beira-Mar’ (ganhou Bafta) e ‘La La Land’ (Globo de Ouro). Nenhum venceu no sindicato dos roteiristas (WGA). Considero ‘Manchester’ mais favorito, embora o efeito ‘La La Land’ pese a favor do musical.

Roteiro adaptado: ‘A Chegada’ seria a grande aposta, não fosse a Academia concluir que ‘Moonlight’ se trata de um roteiro adaptado. Ambos venceram o WGA, que não seguiu a decisão do Oscar e os mantiveram em categorias distintas. Deve dar ‘Moonlight’.

Filme estrangeiro: os favoritos da crítica ficaram de fora. O francês ‘Elle’ foi cortado já na relação dos nove pré-finalistas. E o sul-coreano ‘A Criada’ sequer foi inscrito por seu país. O caminho, aparentemente, se mostra mais aberto ao alemão ‘Toni Erdmann’, mas não se pode desprezar o iraniano ‘O Apartamento’, cujo diretor, Asghar Farhadi, já venceu esta mesma categoria em 2012, com ‘A Separação’.

Animação: após uma feroz disputa com ‘Kubo e a Espada Mágica’ na temporada de premiações, ‘Zootopia’ deu um salto a frente após triunfar nos sindicatos dos produtores (PGA) e dos editores (ACE), além do Annie Awards (o “Oscar das animações”). Para dar mais emoção, ‘Kubo’ levou o Bafta, mas a linda mensagem de ‘Zootopia’ a favor da diversidade e convivência sadia entre os povos - completamente “anti-Trump” - não deve dar margem à surpresas.

Animação em curta-metragem: linda fábula sobre a descoberta da vida e seus desafios, e com forte incentivo à solidariedade e cooperação em sociedade, ‘Piper’ tem tudo para quebrar o jejum de 15 anos sem vitórias da Pixar  na categoria.

Montagem: ‘La La Land’ venceu no sindicato (ACE), mas o Bafta foi para ‘Até o Último Homem’. Caso o musical leve mais essa, será o bi de Tom Cross, que ganhou em 2015 com ‘Whiplash’.

Fotografia, desenho de produção, trilha sonora e mixagem de som: tudo aponta para mais quatro triunfos de ‘La La Land’. Apesar de ‘Animais Fantásticos’ ter vencido o Bafta de desenho de produção, é sabido que a academia britânica costuma puxar a sardinha para o lado deles. Dev Patel (ator coadjuvante em ‘Lion’) que o diga.

Edição de som: aqui ‘La La Land’ é menos favorito, deixando a disputa em aberto com ‘Até o Último Homem’.

Figurino: ‘Jackie’ faturou o Bafta e é a principal aposta, mas não venceu dentro do próprio sindicato (CDG), perdendo para ‘Estrelas Além do Tempo’, que sequer concorre nesta categoria. ‘La La Land’, que venceu o CDG entre filmes contemporâneos, pode sapecar mais essa.

Maquiagem e cabelo: uma categoria com processo de indicação tão esquisito quanto a de filme estrangeiro. ‘Star Trek’ já venceu o prêmio em 2010, e parece estar novamente a frente nesta disputa.

Efeitos visuais: grande vencedor dos prêmios do sindicato (VES), e ganhador do Bafta, ‘Mogli’ é o favorito. Mas ‘Doutor Estranho’ pode usar de seus poderes metafísicos para se sobrepor.

Canção original: com duas músicas entre as cinco indicadas, ‘La La Land’ deve erguer mais um Oscar com “City of Stars”.

Documentário: mesmo em uma das melhores seleções dos últimos anos, ‘O.J.: Made in America’, mega produção da ESPN, se sobressai às demais. As vitórias no PGA, DGA, ACE e, de quebra, no IDA (uma espécie de Oscar só para documentários) o tornam quase que imbatível. Para falar a verdade, está entre os melhores de todo o Oscar 2017.

Documentário em curta-metragem: candidatos interessantes, categoria completamente aberta. ‘Extremis’ tem o melhor ritmo e edição, mas flerta com a chantagem emocional, e isso o derruba. ‘White Helmets’ peca na fluidez, mas é a história mais comovente e perigosa de se filmar. ‘Joe’s Violin’, apesar de bonito e bem feito, é o mais convencional de todos. No entanto, em se tratando de Oscar, qualquer história sobre um judeu sobrevivente do holocausto deve se ter em alta consideração.

Curta-metragem: uma dado curioso é que não há produção norte-americana entre os indicados. Categoria sempre difícil de prever. O francês ‘Ennemis Intérieurs’ aparece como favorito, mas tudo pode acontecer.

Veja como é feita a confecção das estatuetas:



Oscar 2017 (Academy Awards) - Los Angeles, EUA
Quando: domingo 26/2, a partir de 22h30, no canal a cabo TNT.
O que esperar do Oscar 2017? O que esperar do Oscar 2017? Reviewed by Redação on 2/24/2017 09:20:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-