‘13 Minutos’ é gangorra de tensão, mas saldo é positivo

Filme retrata atentado real contra Hitler planejado por único homem

Crítica | Por Thiago Mendes
thiagomendes@portaltelenoticias.com

(Foto: divulgação)
Plano para assassinar Hitler é levado a cabo inteiramente por um único homem, Georg Elser (Christian Friedel, de ‘A Fita Branca’, 2009)
Centralizada na figura de seu comandante maior, Adolf Hitler, a Alemanha nazista permanece como um dos temas históricos mais explorados pelo cinema. Quando pensamos já ter visto tudo a respeito, nos deparamos, com frequência até surpreendente, a um novo relato sobre o período. Aqui, o diretor Oliver Hirschbiegel retorna ao tema mais de uma década após o sucesso de ‘A Queda! As Últimas Horas de Hitler’ (2004).

Sabe-se que o líder nazista sofreu inúmeras tentativas de assassinato ao longo de sua vida pública, sobretudo durante a Segunda Guerra Mundial. A maioria arquitetada por movimentos políticos e grupos militares do próprio regime, como o frustrado episódio ocorrido na então Prússia Oriental em 1944, retratado no filme estrelado por Tom Cruise, ‘Operação Valquíria’ (2008).

Poucas dessas tentativas, no entanto, estiveram tão próximas do êxito quanto a da noite de 8 de novembro de 1939, em Munique. Como se vê logo no início, os 13 minutos que intitulam o filme no Brasil correspondem justamente ao que impediu o atentado de ser bem sucedido. A particularidade neste caso foi o plano ter sido levado a cabo inteiramente por um único homem, Georg Elser (Christian Friedel, de ‘A Fita Branca’, 2009). Ele é capturado em seguida, e a partir daí o filme alterna-se entre o interrogatório de Elser e sua trajetória desde 8 anos antes, explorando suas motivações e toda a concepção do atentado.

(Foto: divulgação)
Em ‘13 Minutos’ o roteiro de Fred Breinersdorfer em parceria com sua filha,
Léonie-Claire, não alivia para o lado dos militares alemães
Embora tivesse suas preferências políticas, Elser não era filiado a partido algum, o que as autoridades alemãs custaram a acreditar, e que torna seu feito ainda mais singular. O fato abre margem, também, para que o filme discuta a individualidade do pensamento humano, que por vezes prevalece sobre qualquer visão ideológica atrelada a este ou aquele grupo, algo muito pertinente em tempos onde a dicotomia e extremismos políticos ressurgem com força cada vez maior. O que existe é a soma de influências que levam o sujeito a formar sua própria visão de mundo. Elser via os rendimentos dos trabalhadores ameaçados sob o regime de Hitler, por isso simpatizava pelo partido comunista. Levado à igreja cristã pela mãe durante toda a juventude, e diante dos abusos aos judeus praticados pelos nazistas, Elser acreditava, também, que Hitler representava o mal para a humanidade, o que foi determinante para que levasse o plano adiante.

Se em ‘A Queda!’ o tratamento humano dado a Hitler e seus aliados mais próximos gerou certa controvérsia, em ‘13 Minutos’ o roteiro de Fred Breinersdorfer em parceria com sua filha, Léonie-Claire, não alivia para o lado dos militares alemães. Frases como “nós fazemos a verdade” junto a cenas de tortura e violência extremas ilustram com precisão a intenção de frisar a tirania praticada. Fred, por sinal, escreveu e produziu ‘Uma Mulher Contra Hitler’, indicado ao Oscar de filme estrangeiro em 2006, que conta os últimos dias de Sophie Scholl, outra importante figura antinazista da Segunda Guerra.

Apesar do jeitão de “docudrama” televisivo em alguns momentos, e da queda de ritmo em algumas passagens da vida de Elser, ‘13 Minutos’ se vale muito pela engenhosidade da própria história que conta. É admirável o foco e a disciplina que Georg praticou para executar seu plano, e são essas sequências, ora explicando, ora efetivamente preparando a sabotagem, que puxam o filme acima, para, em seguida, ser novamente derrubado. É dessa gangorra de interesse que resulta sua maior fraqueza. Ainda assim, o saldo é positivo.

Veja o trailer:


13 Minutos (Elser) - Alemanha, 114 min, 2015.
Em cartaz desde 02/11.

As opiniões expressas nessa coluna são de inteira responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião do Portal Telenotícias.
‘13 Minutos’ é gangorra de tensão, mas saldo é positivo ‘13 Minutos’ é gangorra de tensão, mas saldo é positivo Reviewed by Redação on 11/04/2016 02:38:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-