Infectologistas indicam três motivos para se sentir seguro ao doar sangue


Coleta feita por profissionais especializados com a utilização de materiais descartáveis e protegidos contra vírus, bactérias e fungos, garantem a segurança

(Imagem: divulgação / Ministério da Saúde)
Uma doação pode salvar a vida de até três pacientes
Na semana em que se comemora o Dia do Doador de Sangue (14 de junho), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) lista três motivos para que as pessoas sintam-se seguras ao doar sangue e praticar este ato de cidadania.

A infectologista e hematoterapeuta Patrícia Scuracchio, membro do comitê científico de Laboratório da SBI, enfatiza que é preciso que se estimule às pessoas a doarem sangue de forma voluntária e com regularidade, além de incentivar quem nunca doou a se disponibilizar para a ação, particularmente jovens em boas condições de saúde.

A especialista da SBI explica que a coleta durante a doação de sangue é feita por profissionais especializados, com a utilização de materiais descartáveis protegidos contra vírus, bactérias e fungos que garantem segurança de quem doa e de quem recebe.

Segundo ela, o sangue coletado é submetido a testes sorológicos de alta sensibilidade para as doenças infectocontagiosas como Hepatites C e B, Sífilis, doença de Chagas, HTLV e HIV. Além de testes obrigatórios de detecção do ácido nucleico (NAT) para hepatite B, C e HIV, que contribuem para maior segurança do sangue doado.

A infectologista e hematoterapeuta relata que, apenas 1,8% da população brasileira entre 16 e 69 anos de idade doa sangue. E apesar de ter sido registrado o aumento de 5% nas coletas de bolsas de sangue (de 3,5 milhões para 3,7 milhões) entre os anos de 2013 e 2014, o volume de sangue ainda é insuficiente, pois o número de transfusões aumentou 6,9% no mesmo período.

Segundo a infectologista, uma doação de sangue pode salvar até três vidas e são coletados, em média, 450 ml de sangue em cada doação. Os pacientes precisam de transfusões durante tratamentos curativos ou em emergências como acidentes e grandes catástrofes.

Para a infectologista é fundamental lembrar e celebrar o “Dia Mundial do Doador de Sangue”, que neste ano tem como tema “O sangue conecta todos nós”. “A finalidade é agradecer aos doadores de sangue pelas suas doações voluntárias, ressaltar a importância de compartilhar a vida e a conexão entre doadores e pacientes”.

(Imagem: divulgação / Ministério da Saúde)
Conheça as condições para doar sangue, segundo informações do Ministério da Saúde, clique aqui.


Três motivos para se sentir seguro ao doar sangue:
Triagem clínica criteriosa do doador;
Coleta adequada do sangue por meio de bolsas descartáveis, estéreis, apirogênicas (livres de vírus, fungos e bactérias), uso de antissépticos, e executada por profissionais capacitados;
Testes laboratoriais rígidos: testes imunohematológicos (tipo sanguínea e pesquisa de anticorpos irregulares) e testes sorológicos em cada doação com kits registrados e autorizados pela Anvisa.

Fonte: Sociedade Brasileira de Infectologia
Infectologistas indicam três motivos para se sentir seguro ao doar sangue Infectologistas indicam três motivos para se sentir seguro ao doar sangue Reviewed by Redação on 6/14/2016 06:37:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-