Pet: veja mitos e verdades sobre a castração


*Por Andressa Felisbino

(Foto: Getty Images)
Castração pode aumentar em até cinco anos o tempo de vida
 do animal, diz especialista
A castração de cães e gatos é um assunto que causa muita polêmica. O procedimento que consiste na remoção do útero e ovários da fêmea e dos testículos dos machos é considerado, por muitas pessoas, como algo bruto e desnecessário. Entretanto, muitos médicos veterinários afirmam o contrário, que, além dos benefícios comprovados para a saúde do pet, a medida é efetiva para que não haja tantos animais abandonados nas ruas. Segundo pesquisa realizada este ano pelo IBGE, os brasileiros possuem mais animais de estimação do que crianças em seus lares. A população de cachorros, por exemplo, está quase em 53 milhões e a tendência é continuar crescendo, já que os bichinhos acabam se tornando membros de muitas famílias.

É preciso conscientizar os proprietários dos pets quanto ao procedimento, já que o mesmo não deve se restringir apenas aos animais de rua, mas também para os domésticos. Embora soe agressivo, a castração é um procedimento que agrega mais efeitos benéficos do que maléficos. No caso das fêmeas, o procedimento elimina o cio, que ocorre a cada seis meses, evita que a cadela fique prenha e doenças, como câncer de mama e infecções uterinas. Já nos machos, evita a demarcação de território, excitação causada pelo feromônio liberado pelas fêmeas no cio, além de tumores testiculares.

Nesse sentido, é importante desmistificar alguns mitos sobre a castração:

1. Castração deixa ao animal gordo.

Mito. O que acontece é que, após o procedimento, o apetite do animal aumenta, fazendo com que o bichano coma mais. Porém, o dono deve ficar atento a essa possível mudança de comportamento e incentivar o gato ou cachorro a se exercitar mais. Além disso, já existem rações específicas para animais castrados e na quantidade correta não haverá ganho de peso exacerbado.

2. Evita doenças no sistema reprodutor ou sexualmente transmissíveis.

Verdade. Assim como os seres humanos, cães e gatos também estão sujeitos a doenças, como diversos tipos de câncer e AIDS. A castração elimina quase que completamente a probabilidade de surgimento destas e outras enfermidades, tanto em machos quanto em fêmeas.

3. Animais castrados são infelizes.

Mito. O animal não precisa consumar o acasalamento para ficar mais tranquilo. Na verdade, ele fica infeliz e frustrado ao não conseguir consumá-lo. O problema é mais acentuado, inclusive, para os pets que moram em prédios que, por terem maior quantidade de possíveis "parceiros", acabam ficando ainda mais agitados em seus períodos férteis. Outra vantagem é que a castração diminui o estresse do pet, no caso de situações externas, como passeios e encontro com outros animais.

4. Machos castrados não fogem de casa.

Verdade. Com a remoção dos testículos o pet perde o instinto de buscar alguma parceira que esteja no cio fora de casa. Isso diminui o risco de fugas, acidentes, atropelamentos e brigas com outros animais de rua, principalmente no caso de gatos.

5. O pet fica mais dócil.

Verdade. Entretanto, mesmo com a remoção da testosterona, a castração não irá alterar a natureza do animal. Ele continuará protegendo o lar, assim como ficar cansado e emburrado ocasionalmente.

6. Só existe um tipo de castração. 

Parcialmente verdade. No caso das fêmeas, sim. O único procedimento possível é a remoção do útero e ovários, conhecido como ovariohisterectomia. Já para os machos há duas opções: orquiectomia, que consiste na retirada dos dois testículos e diminui drasticamente o apetite sexual, e a vasectomia, que interrompe a passagem de espermatozoides, permitindo com que o animal acasale, porém sem risco de procriação.

7. A castração prolonga a vida do animal

Verdade. Com o procedimento, o bichinho fica prevenido de diversas doenças, o que pode aumentar em até cinco anos o tempo de vida do animal. Desta maneira, também auxilia a eliminar a realização de procedimentos cirúrgicos do animal quando ele estiver idoso. Outro fator é que, com o animal mais calmo, ele acaba saindo de casa com menos frequência e se expondo a menos situações de risco.


*Andressa Felisbino é veterinária responsável pelas visitas técnicas aos parceiros veterinários da DrogaVET há sete anos. Formada em Medicina Veterinária pela Universidade Tuiuti do Paraná, iniciou no mercado profissional em 2003, na Clínica Veterinária NovaPet e foi representante da Bayer, em 2007.
Pet: veja mitos e verdades sobre a castração Pet: veja mitos e verdades sobre a castração Reviewed by Redação on 10/09/2015 04:00:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-