Pet terapia: cães ajudam pacientes a se recuperar de doenças


Especialista explica como funciona o tratamento já usado com sucesso nos EUA, Canadá e Europa

Da Redação Telenotícias

(Foto: divulgação)
Terapia consiste no bem-estar e na evolução do paciente, através
do relacionamento entre o homem e o animal
Quando se fala em tratamentos para melhorar a saúde humana, logo se pensa em medicamentos ou exames de última geração. Mas para a surpresa de muita gente, a depressão e até mesmo outras doenças podem ser tratadas através da companhia de um cão. É a chamada a “Cão-Terapia”, ou “Pet Terapia”.

A função da Terapia Assistida por Animais (TAA) é ajudar na recuperação de pacientes com problemas neurológicos, na reabilitação física e emocional, onde um animal é co-terapeuta e auxilia o paciente a atingir os objetivos propostos para o tratamento. “Ela é usada com sucesso no Canadá, EUA, na Europa, e aqui no Brasil vem recebendo adeptos a cada ano”, diz Gustavo Campelo, Educador de Animais e fundador da Cão Ideal.

Muitas instituições e ONGs também trabalham levando esses animais até escolas, hospitais e centros de recuperações, como no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas e Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia em São Paulo, e na APAE de Nova Iguaçu e na Casa Abrigo Betel, ambas no Rio de Janeiro. E em muitos casos, o animal terapeuta não precisa ser disponibilizado por uma organização não governamental, pode ser o próprio cachorro do paciente.

(Foto: divulgação)
Gustavo Campelo, Educador de Animais
Segundo Campelo, todos os cachorros podem fazer esse tipo de trabalho, e não existe uma raça mais apropriada, mas sim um perfil psicológico do animal que se encaixa melhor a essa “missão”. Ela ressalta que para atingir esse perfil é preciso criar algumas linhagens de seleção de cães. “Algumas raças já são mais utilizadas porque o perfil delas permite isso. Normalmente cães da raça Golden Retriever, Labrador, Border Collie e Pastor Alemão. Tudo depende também do perfil individual do cachorro e do paciente.”

São feitos vários testes com um especialista em comportamento para avaliar se o cachorro está pronto para receber o treinamento. A maior preocupação está em observar se o cachorro tem o perfil psicológico perfeito e ideal para trabalhar nessa área. Veja abaixo algumas perguntas feitas ao especialista sobre o tema:

Como o animal é treinado?

Depende do tipo de trabalho que o animal vai fazer. Na minha experiência, já trabalhei com um grupo de pessoas que eram mais ativas, então pegamos cães que soubessem obedecer e que não fossem agressivos. Agora os pacientes mais tímidos, tem o perfil de um cachorro mais tranquilo, que anda com calma. É fundamental respeitar o limite do cachorro e não estressar o animal. Tem cachorros que tem o perfil para fazer esse tipo de trabalho, mas não gosta. Nesses casos é indicado o animal não fazer esse tipo de trabalho.

Existe uma contraindicação em relação aos pacientes?

Pacientes que tem alergia ao pelo do animal, ou que tem alguma doença que o médico não autorize esse tratamento.

Tem uma “lista” de problemas físicos e emocionais que se adequam a esse tipo de tratamento?

Qualquer problema físico ou emocional pode ter um tipo de tratamento usando cães. O que vai precisar é ter um cachorro que se adeque ao problema.

Pode citar um caso de sucesso?

O caso que mais me chamou atenção foi de uma criança autista que tinha 7 anos. Essa criança nunca tinha sorrido, não parava quieta e não sentava. No momento em que a criança viu o cachorro, de imediato ela sorriu , ficou sentada e bastante tranquila.

Quanto tempo dura em média um tratamento desse tipo?

O tempo de duração do tratamento é definido pela equipe técnica, pois cada caso é um caso, mas em relação às sessões de terapia, logo no começo do tratamento já fica determinada a frequência, por exemplo, tratamento uma vez por semana ou a cada 15 dias.

Quando acaba o tratamento, como normalmente fica a relação do animal com o dono, ou do paciente com o animal?

Todo esse cuidado e acompanhamento é feito por um psicólogo. Não se pode criar um vínculo muito forte, que pode se tornar um sentimento de possessividade com o animal. É criada uma estratégia para que isso não aconteça a ponto de se tornar um problema ao final do tratamento.

Fonte: Atitude News
Pet terapia: cães ajudam pacientes a se recuperar de doenças Pet terapia: cães ajudam pacientes a se recuperar de doenças Reviewed by Redação on 8/19/2015 04:46:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-