Crises alérgicas aumentam no inverno


Sistema respiratório sofre mais com ácaros, mofos e ar seco

(Foto: Getty Images) 
O espirro constante e a coriza são alguns dos sintomas
 de uma alergia respiratória
Muito se ouve falar sobre a incidência de doenças respiratórias no inverno, dentre elas alergias como rinite, sinusite, bronquite e asma. Mas o que poucos sabem é que não é o frio que as provoca, mas o fato de as pessoas se aglomerarem em ambientes fechados. Isso, sim, facilita a transmissão de micro-organismos, que atacam o sistema respiratório e se instalam no organismo, provocando infecção.

Além disso, é nessa época que o mofo e os ácaros, que se multiplicaram durante o ano, saem dos casacos e das cobertas guardados. Também não é a friagem do ar condicionado que faz mal, mas sim o ar mais seco que ele produz, que resseca a mucosa do nariz, responsável por evitar a entrada de bactérias aos pulmões. O quadro piora ainda mais quando o aparelho não está limpo e acumula bactérias e fungos.

Para encarar o inverno sem alergia, é preciso tomar algumas medidas como evitar lugares sem ventilação; manter a casa arejada e limpá-la com pano umedecido, sem desinfetante ou produto químico; evitar o fumo e o contato com animais domésticos; usar umidificador para combater o ar seco; lavar o nariz com soro fisiológico para retirar a poluição e as partículas de poeira.
De acordo com a Dra. Karen Vanessa Mayumi, alergologista da Clínica Dr. Família, vale a pena esclarecer a diferença entre resfriado e alergia para que o paciente tome as providências devidas. “Os sintomas característicos de uma alergia respiratória incluem tosse ou espirros constantes, coriza, prurido nos olhos, nariz e/ou garganta, congestão nasal, dor na cabeça ou no peito, lacrimejamento.”, ressalta a médica.

Fonte: Bueno Comunicação
Crises alérgicas aumentam no inverno Crises alérgicas aumentam no inverno Reviewed by Redação on 7/08/2015 07:50:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-