15 de milhões de homens sofrem de disfunção erétil no Brasil


Problema pode estar atrelado ao acúmulo de tarefas e a negligência com a saúde

(Foto: Getty Images)
A disfunção erétil afetará em todo o mundo cerca
de 322 milhões de homens até 2025
De acordo com dados da OMS - Organização Mundial da Saúde, a disfunção erétil (DE) afetará cerca de 322 milhões de homens até 2025 em todo mundo. No Brasil, a doença já atinge cerca de 30% da população masculina economicamente ativa, o que representa cerca de 15 milhões de homens.

Com uma participação cada vez mais ativa no mercado de trabalho, a mulher vem redefinindo seu papel na sociedade ao longo dos últimos anos. Segundo o Censo 2010, em dez anos, o número de famílias chefiadas por elas aumentou 37,3%. Esse novo desenho social fez com que eles dividissem as responsabilidades domésticas com elas, acumulando funções. Além de cuidar da carreira, agora eles também precisam administrar a vida dos filhos e a rotina da casa.

Com esse novo contexto familiar, onde a agenda está sempre cheia, o homem precisa estar atento para não negligenciar a saúde física e psicológica. Principalmente os mais de 35 milhões de brasileiros que têm acima de 40 anos, época em que problemas de saúde relacionados à idade começam a aparecer, entre eles a DE.

"Há diversas causas para a disfunção erétil, que podem ser de origem orgânica ou emocional e psicológica. No caso da orgânica, é diagnosticada uma debilidade física, normalmente atrelada ao estilo de vida do paciente com alguns fatores de risco como pressão alta, diabetes, colesterol elevado, sedentarismo e tabagismo. Quando falamos em causas psicológicas, uma delas está relacionada ao acúmulo de tarefas masculinas e ao novo papel do homem na sociedade", alerta Eduardo Bertero, urologista e coordenador de Medicina Sexual da Sociedade Brasileira de Urologia.

A dica para ambos os casos é a prática de atividade física, adoção de alimentação saudável, moderação no consumo de bebidas alcoólicas e fim do tabagismo. "Se o problema persistir, o ideal é consultar um urologista, que irá indicar o tratamento adequado para cada caso. É possível também o encaminhamento para um profissional da área de saúde mental, como um psicólogo ou um psiquiatra, por exemplo", completa.

Uma pesquisa recentemente divulgada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), realizada em vários estados do país com homens entre 40 e 69 anos, mostrou que 59% deles já tiveram ou têm algum problema de ereção durante o ato sexual. Quanto às parceiras, 54% admite que já passaram pela experiência do companheiro não conseguir ter ereção.


Disfunção erétil tem solução

Como tratamento pontual, é possível tratar a disfunção erétil de forma discreta e eficiente. Uma das opções disponíveis no mercado é a vardenafila HCI (Levitra), medicamento inovador que dissolve na boca e tem sabor de menta.

O medicamento da Bayer pode ser consumido momentos antes da relação sexual. Seu efeito começa após 15 minutos da ingestão e se prolonga por até 8 horas. "É importante ressaltar que além do tratamento, o ideal é que o homem converse com a sua parceira, para que juntos encontrem o melhor caminho para a vida a dois ser mais agradável para ambos", finaliza o especialista.

Fonte: Burson-Marsteller
15 de milhões de homens sofrem de disfunção erétil no Brasil 15 de milhões de homens sofrem de disfunção erétil no Brasil Reviewed by Redação on 4/15/2015 03:57:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-