Guarapiranga passa Cantareira e se torna o principal sistema produtor de SP


Nos últimos 12 meses, ações da Sabesp como interligação de mananciais reduziram a dependência do Cantareira, o sistema mais afetado pela crise hídrica, e ampliaram a produção do Guarapiranga

(Atualizado em 10/03/2015, às 10h50)

(Foto: Wikimedia Commons / Hamilton Breternitz Furtado)
Vista aérea da barragem Guarapiranga com o Rio Pinheiros à frente
Pela primeira vez desde o início da sua operação, em 1973, o Sistema Cantareira, o mais afetado pela crise hídrica, deixou de ser o maior produtor de água de São Paulo, posto que agora pertence ao Sistema Guarapiranga. Em fevereiro de 2015, o Cantareira produziu em média 14,03 m³/segundo, contra 14,49 m³/s do Guarapiranga, seguidos pelo Alto Tietê, que entregou 11,04 m³/s no período.

Comparando a produção de fevereiro de 2014 com fevereiro de 2015, a retirada de água do Cantareira teve uma redução de 56%, o que significa uma economia de 17,74 m³/s no mês – volume suficiente para abastecer aproximadamente 7,1 milhões de pessoas durante o mês . Se forem considerados todos os sistemas que atendem a Região Metropolitana de São Paulo, a economia no mesmo período chegou a 21,4 m³/s, água para atender 8,6 milhões de habitantes, maior do que a população da cidade do Rio de Janeiro ao longo de um mês.

(Clique na imagem para ampliar)
Essa expressiva economia de água é consequência de medidas como o programa de bônus aos clientes que reduziram o consumo, que em fevereiro completou um ano de existência com adesão recorde de 81% dos usuários. Do total, 71% efetivamente ganharam o bônus, enquanto os demais 10% diminuíram o gasto de água mas não o suficiente para receber o benefício. Do total de beneficiados pelo bônus, 60% reduziram o consumo em mais de 20% (faixa de bonificação de 30%), 5% diminuíram o uso entre 15% e 20% (faixa de bônus de 20%) e outros 6% tiveram um gasto de água entre 10% e 15% menor e ganharam bônus de 10%.

Outra iniciativa de incentivo à redução do consumo também contribuiu para a economia de água: a cobrança de tarifa de contingência, que passou a vigorar nas contas emitidas em fevereiro para quem gastou mais água e incidiu sobre 12% das faturas emitidas pela Sabesp no período. Outros 7% também aumentaram o consumo, mas não foram enquadrados na sobretaxa por gastarem menos de 10 m³ no mês. Em vigor desde janeiro de 2015, a tarifa de contingência é cobrada dos clientes cujo consumo mensal ultrapassar a média apurada no período de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014.

A sobretaxa é de 40% sobre o valor da tarifa de água para quem exceder até 20% a média do consumo ou 100% sobre o valor da tarifa de água para quem ultrapassar 20% da média.

(Clique na imagem para ampliar)
A redução da dependência do Cantareira, que antes do início da crise atendia 8,8 milhões de pessoas e hoje produz água para cerca de 5,6 milhões de clientes, é consequência de uma série de ações e investimentos da Sabesp, tais como medidas para combater as perdas na rede de distribuição; obras de interligação entre sistemas; concessão de bônus para os usuários que reduzirem o consumo; e aplicação de tarifa de contingência.

Dos 17,74 m³/s que foram economizados do Sistema Cantareira de um ano para cá, 8,2 m³/s são referentes a iniciativas de combate a perdas, tais como a redução de pressão; 5,4 m³/s correspondem à interligação entre sistemas; 3,5 m³/s são consequência do programa de bônus; e 0,6 m³/s deixaram de ser repassados a municípios permissionários, que compram água por atacado da Sabesp.

(Clique na imagem para ampliar)
A companhia tem investido fortemente em medidas para aumentar a segurança do abastecimento de água na Região Metropolitana de São Paulo. Foram R$ 9,3 bilhões de 1995 a 2013, que permitiram elevar a integração do sistema de abastecimento e o volume de água disponível. Desde 1995, a capacidade de produção de água para abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo aumentou de 57,6 para aproximadamente 73,2 metros cúbicos por segundo.

Fonte: Sabesp
Guarapiranga passa Cantareira e se torna o principal sistema produtor de SP Guarapiranga passa Cantareira e se torna o principal sistema produtor de SP Reviewed by Redação on 3/09/2015 06:30:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-