Saiba mais sobre a "cirurgia que rejuvenesce o olhar"


Cirurgião plástico esclarece as principais dúvidas sobre 'blefaroplastia'

(Foto: Thinkstock)
Cirurgia resolve o excesso e/ou flacidez de pele nas pálpebras; bolsas
de gordura na pálpebra inferior e superior, entre outros problemas
A cirurgia que rejuvenesce o olhar, eliminando bolsas de gordura, rugas e excesso de pele da região das pálpebras, causa dúvidas e medo do resultado - uma vez que ele pode saltar aos olhos, seja pela aparência artificial, seja por cicatrizes mal elaboradas. O cirurgião plástico Márcio Castan, que atende em clínicas no Rio Grande do Sul, esclarece abaixo as principais dúvidas.

Com que idade eu posso fazer?
Não há uma época pré-definida, mas, em geral, a cirurgia ocorre após os 40, 45 anos.

(Foto: divulgação)
O cirurgião plástico
Márcio Castan
Quais problemas a blefaroplastia é capaz de resolver?
Excesso e/ou flacidez de pele nas pálpebras; bolsas de gordura na pálpebra inferior e superior, queda da pálpebra por causas musculares (ptose palpebral); queda da pálpebra em função do excesso de pele (pseudoptose palpebral). A cirurgia também pode ser feita para remoção de xantelasmas (pequenas bolinhas de colesterol que se formam, principalmente, nas pálpebras), além de rugas na pálpebra inferior.

Qual é a anestesia utilizada?
Anestesia local com ou sem sedação ou anestesia geral.

Quanto tempo demora a cirurgia?
Em média, de 60 a 90 minutos, mas o paciente permanece no hospital por 6 a 8 horas.

Como o procedimento é realizado?
O médico cirurgião marca o local e com um bisturi faz a incisão. O excesso de pele é retirado e a região cauterizada com bisturi elétrico. Os pontos são dados na região exterior das pálpebras e são removíveis. Alguns cirurgiões usam adesivos cirúrgicos no local do corte em vez de pontos. Em casos de ptose palpebral (queda da pálpebra por questões musculares), o médico também corrige a musculatura orbicular durante o procedimento, bem como em casos de excesso de gordura das bolsas, essas são removidas e cauterizas.

O local fica muito dolorido?
Geralmente, não. Mas, se necessário, o médico pode recomendar o uso de analgésicos.

Como é a cicatriz?
Discreta, pois fica localizada na dobra natural da pálpebra superior (porção que fica escondida quando o olho está aberto) e bem embaixo dos cílios inferiores. Somente depois de 6 a 12 meses é possível saber, exatamente, como ela ficará. Se necessário, enquanto isso não ocorre é possível disfarçar as marcas com maquiagem, que pode ser usada depois de 10 dias da cirurgia. Pacientes com tendência a desenvolverem cicatriz hipertrófica e queloide, devem conversar com o médico sobre isso durante a consulta inicial. É bom saber que pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de problema. Já as de pele morena podem ter uma cicatrização um pouco mais intensa, podendo desenvolver cicatrizes mais endurecidas ou elevadas. No caso da cirurgia plástica das pálpebras, isso ocorre com menos frequência, pois a pele da região é muito fina, tornando a ocorrência muito rara. De qualquer forma, caso ocorra uma má cicatrização, podem ser adotados recursos clínicos e cirúrgicos para atenuar o problema.

Os resultados são rápidos?
Não. As pálpebras passam por diversas fases no pós-operatório até que atinjam a sua forma definitiva. Até o 7º dia elas ficam muito inchadas, sendo necessária a utilização de colírios e pomadas para que ocorra um fechamento adequado dos olhos e esses não fiquem irritados, bem como compressas geladas. A partir daí até o inchaço vai diminuindo. O resultado final começa a surgir a partir do 2º ou 3º mês e atinge seu ápice por volta do 6º mês.

Por que algumas pessoas ficam com a região muito arroxeada?
As marcas roxas são formadas pela infiltração do sangue na pele, devido ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui complicação, mas, sim, uma ocorrência normal após a cirurgia, sendo transitória e reversível.

A nova aparência é definitiva?
Ele persiste por um longo tempo, mas o processo de envelhecimento do organismo não cessa. Portanto, após alguns anos, poderão ocorrer alterações na região palpebral, que podem ser mais rápido em algumas pacientes em relação a outras.


Veja a seguir 7 ações para um resultado de sucesso:

1ª Evite: cigarro
30 dias antes e nos dois meses seguintes à cirurgia, pois prejudica a microcirculação e retarda a cicatrização.

2ª Faça: higienização
Normalmente com água e sabonete, uma vez que não são usados curativos no local.

3ª Tenha: repouso
Durante uma semana, até a retirada dos pontos.

4ª Use: óculos escuros
Até que a cicatrização esteja completa, por cerca de 30 dias. A ação do sol pode dificultar o processo e deixar a pele manchada.

5ª Durma: de barriga para cima
Por duas semanas. Depois, será possível dormir de lado.

6ª Dispense: lentes de contato
Nos primeiros 10 dias pós-cirurgia.

7ª Realize: compressas
Com soro ou água mineral gelada para reduzir o inchaço da região.

O Dr. Márcio Castan é cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, e pós-graduado em Dermatocosmiatria.

Fonte: Holding Comunicações
Saiba mais sobre a "cirurgia que rejuvenesce o olhar" Saiba mais sobre a "cirurgia que rejuvenesce o olhar" Reviewed by Redação on 2/20/2015 04:00:00 PM Rating: 5

Um comentário

  1. Tenho 63 anos e me submeti a blefaroplastia para retirar o excesso de pele dos olhos que deixava meu rosto com aspecto ‘envelhecido’ e ‘cansado’. A cirurgia foi feita pela Montenegro Cirurgia Plástica, em SP, e gostei muito do trabalho deles e do resultado que obtive.

    ResponderExcluir

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-