Simplificação dos tratamentos de varizes pode melhorar pós-operatório


Angiologista e cirurgião vascular explica quais as vantagens de optar por outros procedimentos além da cirurgia tradicional 

O surgimento das varizes é um problema recorrente principalmente entre as mulheres. Cerca de 80% das mulheres na faixa etária de 50 anos têm varizes. Este surgimento pode acontecer devido à gravidez, obesidade e ao sedentarismo associado aos fatores genéticos.

Contudo, o tratamento de varizes pode ser simplificado, como explica o angiologista e cirurgião vascular, Dr. Silvio Prudêncio: “Os tratamentos se desenvolveram muito, e o grande ganho nesta evolução foi a simplificação. Atualmente não é mais via de regra realizar o procedimento cirúrgico tradicional para a retirada de veias.” Segundo o especialista, existem alguns métodos que podem substituir a cirurgia, ou associarem-se a ela: a cirurgia a laser, a escleroterapia convencional, com espuma ou a laser, e a radiofrequência. A vantagem destes procedimentos é a ausência ou minimização de anestesia em parte delas, o que propicia a recuperação mais rápida, e diminui riscos e custos.
(Foto: divulgação)
Dr. Silvio Prudêncio
A própria cirurgia sofreu avanços importantes tornando-se muito menos invasiva. O laser e a radiofrequência, como instrumentos de uma cirurgia de varizes, diminuíram em muito o trauma cirúrgico do arrancamento de veias, encurtando muito a volta às atividades habituais.

Na escleroterapia com espuma, uma solução de esclerosante (de 0,25 a 3%) é dinamizada com ar ou CO2 e injetada na veia, causando um processo cicatricial mínimo na parede interior. Isto causa o fechamento da via e, por consequência, impede a circulação do sangue por caminhos doentes e aparentes.

A escleroterapia a laser age da mesma maneira na veia, com a diferença que o meio utilizado é a energia luminosa. O calor gerado inflama suavemente a parede interior do vaso, resultando no fechamento da via. Já a aplicação por radiofrequência associa-se à escleroterapia convencional, utilizando o metal da agulhinha como eletrodo e disparando uma corrente elétrica imperceptível, que potencializa o resultado de vasinhos difíceis.

Por fim, a Crioescleroterapia utiliza glicose hipertônica (75%) intensamente resfriada em geladeira especial e, quando injetada nos vasos tem a mesma função das anteriores.

“No atual cenário, com tantas tecnologias disponíveis, é preciso entender que os vários métodos e técnicas podem ser combinados entre si, pois não há um único superior que, sozinho, resolva tudo. Quando o tratamento é bem planejado, o resultando é eficaz e possibilita um pós-operatório mais tranquilo ao paciente. Assim, nem mesmo a rotina de vida precisa ser alterada muitas vezes. É preciso analisar as alternativas para cada pessoa e dar ao paciente opções diferenciadas com um custo até menor”, finaliza o angiologista e cirurgião vascular.

Meias elásticas compressivas

Na atualidade, com as características mais sedentárias de vida da sociedade moderna, as meias elásticas para melhorar o retorno venoso deveriam fazer parte do vestuário habitual da maioria dos profissionais de qualquer atividade, especialmente as que exigem muito tempo sem movimentação dos membros inferiores.

Para pessoas que têm predisposição à formação de trombos e para aquelas que já possuem algum problema vascular de veias, a recomendação do especialista é o uso de meias elásticas compressivas necessariamente. “As meias compressivas garantem uma melhora considerável da circulação sanguínea de retorno, porém, devem ser indicadas por um angiologista, para que não haja erro na hora de comprá-las ou ajustá-las.”

Fonte Comunicação
Simplificação dos tratamentos de varizes pode melhorar pós-operatório Simplificação dos tratamentos de varizes pode melhorar pós-operatório Reviewed by Redação on 4/14/2014 05:03:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-