Chocolate deixa de ser vilão e benefícios são apontados por pesquisas


Especialista destaca cuidados na hora de comprar e consumir 

(Foto: Getty Images)
Chocolate amargo traz mais benefícios para a saúde
Pesquisas indicam que sete entre 10 brasileiros consomem chocolate. Essa estatística aumenta até 25% em ocasiões como Páscoa, inverno, Dia dos Namorados e Natal. Segundo a nutricionista do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) Gislene Malta, há diferentes tipos de chocolate e cada um com efeito peculiar.

· Chocolate branco - não tem cacau na sua composição e tem mais açúcar e gordura.
· Chocolate ao leite - é o preferido do consumidor, tem alguma quantidade de cacau, leite e açúcar.
· Chocolate meio amargo - possui entre 40 e 55% de cacau, pouca quantidade de manteiga de cacau e açúcar.
· Chocolate negro ou amargo - é o que tem mais cacau, entre 60 e 85%, menos açúcar e gordura.

“Pode-se presumir que o mais indicado é o que apresenta maior quantidade de cacau, porque ele é o responsável pelos benefícios atribuídos ao alimento. Contém alto teor de flavonóides e antioxidantes, que reduzem riscos de doenças cardiovasculares”, afirma Gislene.

Segundo a profissional, o chocolate também possui substâncias bioativas, além dos flavonóides, e a sinergia desses componentes podem ser responsáveis pelos benefícios observados. “O consumo diário do chocolate amargo, por exemplo, reduz a pressão arterial e o colesterol, o que previne a doença cardiovascular”, ressalta.

Recentemente, pesquisas deram uma reviravolta na questão do consumo do chocolate. A revista americana Archives of Internal Medicine publicou um estudo com 1.081 pessoas de 20 a 85 anos que consumiam o produto regularmente e, apesar de não seguirem dieta alimentar, mantinham os índices de massa corpórea sem aumento de peso.

A nutricionista cita ainda um artigo publicado em 2013 no Journal of Psychopharmacology que atribui ao chocolate à sensação de prazer e bem-estar. “Embora seja um dado empírico, os compostos polifenóis têm uma afinidade aos receptores do humor, significando que sua ingestão pode iniciar um efeito calmante.”

No caso dos portadores de diabetes, a profissional recomenda o consumo do chocolate diet, composto por pasta e manteiga de cacau, leite em pó, sorbitol e adoçante (usados em substituição ao açúcar). Contudo, o valor calórico é maior porque há mais gordura em sua composição. Também cita os chocolates a base de soja para intolerantes à proteína de leite e/ou lactose.

“É preciso ressaltar que, apesar dos benefícios citados, o chocolate deve ser consumido com moderação por qualquer pessoa. Não se deve ultrapassar os 30 gramas por dia, pois é um alimento com alto teor de gordura”, adverte Gislene.

Fonte: Iamspe
Chocolate deixa de ser vilão e benefícios são apontados por pesquisas Chocolate deixa de ser vilão e benefícios são apontados por pesquisas Reviewed by Redação on 4/17/2014 01:22:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-