O combate à violência começa por você


Artigo │*Mestre Kobi Lichtenstein
kravmaga@kravmaga.com.br

A falta de segurança e o crescimento da violência têm feito com que o cidadão comum busque formas de se defender. Porém, a defesa pessoal começa na sua própria atitude.

Ao praticar um exercício para ter saúde, é básico que eu me preocupe em verificar se meu corpo está apto para realizar essa atividade, mesmo que a legislação não obrigue a minha academia a me cobrar pelo atestado médico.

Se eu vou buscar uma técnica para aprender a me defender da violência, é importante que eu me certifique sobre a qualificação do profissional que vai trabalhar comigo, afinal é sobre a minha segurança que estamos falando.

Mas nem sempre é o que acontece. As promessas de um resultado rápido ou a comodidade de uma academia mais próxima muitas vezes fazem com que as pessoas acabem nas mãos de falsos instrutores. O culto ao corpo aliado à questão da violência fez aumentar a ofertas de academias e também de pessoas não-qualificadas a ministrarem as diversas modalidades, como as lutas, por exemplo.

As distorções praticadas por pessoas despreparadas para o ensino de artes marciais podem causar lesões físicas e psicológicas aos alunos. E, mais que isso, pode dar a esses alunos uma falsa sensação de estarem bem preparados para enfrentar a violência nas ruas.

O Krav Maga, a única luta reconhecida como defesa pessoal e não como arte marcial, foi desenvolvida em Israel para permitir a qualquer um exercer o direito à vida. Para ter condições de se defender, é necessária a união entre o conhecimento técnico e os treinamentos programados e avaliados. Já a formação de instrutores de Krav Maga requer extrema cautela e responsabilidade, por se tratar de uma atuação profissional que envolve riscos de grandes proporções.

Porém, hoje me deparo diversos anúncios de “treinamentos relâmpagos” que prometem formar instrutores em curtos períodos de tempo. Quem busca se tornar um especialista em pouco tempo, tem a falsa impressão de estar preparado para se defender. A ilusão gerada por um treinamento inadequado para a defesa pessoal pode ter graves consequências na hora do real perigo.

(Foto: divulgação)
Mestre Kobi Lichtenstein
A população pode e deve tomar parte no combate à violência. Porém, adotar um comportamento defensivo começa nos pequenos gestos. Verificar a procedência dos profissionais que cuidam de sua saúde e segurança é o primeiro passo para a garantia de sua defesa pessoal.

*Mestre Kobi Lichtenstein é fundador da Federação Sul Americana de Krav Maga, responsável pelo Krav Maga oficial no Brasil, Peru e Argentina.
O combate à violência começa por você O combate à violência começa por você Reviewed by Redação on 10/22/2013 02:28:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-