Cirurgia bariátrica reduz chance de mãe ter bebê propenso à obesidade


De acordo com estudo realizado por pesquisadores canadenses, o estado nutricional durante a vida intra-uterina pode refletir no desenvolvimento do metabolismo do indivíduo

(Foto: Getty Images)
Segundo pesquisa, é possível também que as mães tenham adotado
hábitos mais saudáveis após a operação, o que influenciaria
 na vida de seus filhos 
Crianças que nasceram de mães que fizeram a cirurgia bariátrica possuem menos chances de serem obesas, aponta estudo. Comparados aos seus irmãos mais velhos, que vieram ao mundo quando a mãe ainda era obesa, eles apresentam uma espécie de alteração genética favorável ainda na fase do desenvolvimento fetal, descobriram os pesquisadores canadenses. "O resultado pode servir de resposta para aquelas mulheres que ficam em dúvida ao se submeterem à operação de redução de estômago antes de engravidar", informa o cirurgião bariátrico Dr. Carlos Aurélio Schiavon, do HCor - Hospital do Coração, em São Paulo.

Segundo os especialistas da Laval University, em Quebec, no Canadá, não significa que a mãe transmita novos genes para os filhos, mas que eles funcionariam de maneira distinta. Para chegar à conclusão, os médicos acompanharam 20 mulheres e seus respectivos filhos. Por trás do resultados, está a tese de que o estado nutricional durante a vida intra-uterina se reflete no desenvolvimento do metabolismo do indivíduo. Por outro lado, é possível também que essas mulheres adotem hábitos mais saudáveis de vida após a operação, o que influenciaria na vida de seus filhos após o procedimento.

No Brasil,  quatro modalidades diferentes de cirurgia bariátrica e metabólica (além do balão intragástrico, que não é considerado cirúrgico) são permitidas. São elas: Bypass gástrico (gastroplastia com desvio intestinal em “Y de Roux”), Banda gástrica ajustável, Gastrectomia vertical e Duodenal Switch.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica, o número  de cirurgias desse tipo dobrou em 2012 no país, somando 54 mil procedimentos, e já representa 75% das cerca de 72 mil operações bariátricas que são realizadas no país. O salto na adesão à videolaparoscopia verificado em apenas um ano se deve à mudança na legislação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que, desde janeiro de 2012, obriga os planos e operadoras de saúde a oferecerem tratamento cirúrgico sem qualquer restrição aos portadores de obesidade mórbida, respeitando a decisão médica e o direito do paciente.

Fonte: Target
Cirurgia bariátrica reduz chance de mãe ter bebê propenso à obesidade Cirurgia bariátrica reduz chance de mãe ter bebê propenso à obesidade Reviewed by Redação on 6/07/2013 01:52:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-