Higiene bucal em pets pode prevenir doenças no fígado, rins e coração


Veja dicas de como escovar os dentes de animais de estimação

(Foto:  Getty Images) 
Escovar os dentes de cães e gatos evita a formação de placas bacterianas
que podem comprometer seriamente a saúde dos animais
Poucos donos têm o hábito de escovar os dentes de seus bichos de estimação. No entanto, essa medida é tão importante para os animais, quanto para os seres humanos. “A formação de placas e tártaro em cães e gatos pode prejudicar mais que apenas os dentes ou a gengiva destes animais. Se não tratado, o problema é capaz de gerar complicações que podem afetar inclusive alguns de seus órgãos vitais”, afirma a veterinária do Hospital Veterinário Pet Center Marginal, Damiana Pimenta.

Especialista em odontologia veterinária, Damiana explica que, conforme as placas bacterianas se alastram pela arcada dentária de cães e gatos, um grande número de bactérias passa a atuar não só nos dentes, mas também nas paredes da gengiva dos animais. “Com ajuda da mastigação, estes micro-organismos podem atingir vasos sanguíneos da boca dos pets e se infiltrar em sua corrente sanguínea”, explica. “Uma vez presentes na circulação, eles percorrem o organismo do animal, até conseguirem se instalar no fígado, nos rins ou no coração – onde podem causar infecções crônicas e irreversíveis”, completa a veterinária.
             
Higiene Bucal

Para prevenir este e outros problemas associados à higiene bucal dos pets, como o mau hálito, o melhor método ainda é a escovação realizada diariamente ou, no mínimo, três vezes por semana. Mas para isso, algumas medidas também são necessárias. Segundo, Damiana, escovar os dentes de cães e gatos requer, além de cuidados especiais com o animal (veja abaixo), creme dental exclusivo para pets. “As pastas de dente comuns possuem flúor em grande quantidade. Por isso, podem causar irritação estomacal e gastrite nos animais, já que são engolidas por eles durante a escovação”, explica a veterinária.

Limpeza Anual

Outra atitude importante para garantir a saúde bucal dos bichos de estimação é levá-los, ao menos uma vez por ano, a um veterinário para checar se há necessidade de realizar uma profilaxia dental (remoção de placas). “Por ser mais alcalina do que a humana, a saliva dos pets favorece a formação de placas bacterianas. Por isso, mesmo com a escovação adequada e o uso de artifícios, como biscoitos ou ossinhos próprios para limpeza dos dentes dos bichos, o problema sempre aparece”, explica Damiana. “Cães da raça yorkshire, poodle e cocker estão entre os pets com maior propensão a desenvolver placas e tártaro, devido ao seu tamanho. Animais de pequeno porte possuem um menor espaço entre os dentes, o que facilita o acúmulo de sujeira e dificulta a limpeza do local. Por isso, o cuidado deve ser redobrado com eles”.

Escovação

Para muitos bichos, escovar os dentes pode parecer uma idéia assustadora. Por isso, confira algumas dicas para deixá-los mais tranquilos e realizar uma escovação eficiente:

1) Encontre o momento certo: para que o pet se acostume a escovar os dentes, sem traumas ou estresse, o melhor é procurá-lo em momentos nos quais ele está mais calmo e relaxado. A ideia é apresentar a ele algo prazeroso e divertido.

2) Utilize escovas adequadas: a escova de dente sempre deve ser própria para pets, já que tem cerdas mais suaves e especialmente anguladas. Para cães menores e gatos, as chamadas escovas de dedo funcionam bem. Para animais maiores, o melhor é usar escovas de hastes mais longas, com as quais se obtém maior alcance.

3) Encontre a posição ideal: ao escovar os dentes, alguns animais podem ficar ansiosos, estressados ou desconfiados. Por isso, é importante encontrar uma posição que deixe o pet confortável. O dono também deve evitar ficar acima do animal, assumindo uma postura ameaçadora. No caso dos cães, o melhor é ficar de joelhos ou sentado, junto ao animal para que ele tenha mais confiança e relaxe. Se mesmo assim, o pet não se sentir a von tade, o melhor é tentar mais tarde e avançar cada etapa do processo de escovação aos poucos.

4) Massageie as gengivas: Antes de começar a escovar os dentes do animal, é preciso testar a reação dele ao ter a boca manipulada. Para isso, o dono pode passar os dedos levemente nas gengivas e dentes superiores do pet para que ele se acostume com a ideia de uma escova de dente. Porém, esse também é um passo que deve ser dado com paciência, caso haja rejeição.

5) Apresente a pasta de dente: é importante deixar o pet experimentar a pasta de dente, oferecendo um pouco a ele na ponta dos dedos.Para tornar a experiência mais agradável para os bichos, o dono tem a opção de comprar pastas de sabores como carne ou frango. Se o animal rejeitar um determinado sabor, o conselho é ir trocando até que ele se goste de algum.

6) Teste escova com pasta: a partir do momento em que cães e gatos se acostumam a ter a boca manipulada é hora de utilizar pasta e escova juntos. Para isso, levante o lábio superior do animal. Ao aproximar a escova dos dentes dele, posicione as cerdas para que elas alcancem a linha da gengiva. Utilizar a escova a um ângulo de 45 graus em relação a arcada dentária ajuda as cerdas a massagearem a gengiva e limpar as placas.

7) Faça movimentos circulares: a escovação dos dentes dos animais também é mais eficiente quando feita em círculos. O ideal é fazer pequenas circunferências, abrangendo as extremidades da boca de cima a baixo em cada lado. Quando as cerdas passam pela linha da gengiva, é possível que haja pequenos sangramentos. Se for breve não há problemas. Se for prolongado e mais denso pode ser um indício do uso de muita força ou de algum problema na gengiva. Nesse caso, vale a pena consultar um veterinário.

8) Escove as placas: ao identificar tártaro nos dentes do animal, não escove todos de uma vez. Escolha um e permaneça por uns dois minutos, escovando também a parte de trás, onde as placas se escondem. Se o pet resistir siga até os próximos dentes, nesse mesmo ritmo. Se não conseguir, melhor não forçar e também tentar mais tarde.

9) Demonstre descontração: para o pet, a escovação deve ficar marcada como uma experiência positiva. Por isso, não é aconselhável que o dono demonstre estresse ou agressividade, enquanto lida com o animal nessa situação. O mais indicado é conversar, acariciar, brincar e promover reforços positivos para incentivá-lo a escovar os dentes novamente.

10) Pare na hora certa: para que o pet queira repetir a escovação é sempre bom parar, enquanto ele ainda está se divertindo. Quando terminar de escovar os dentes do animal, dê um brinquedo ou petisco que ele goste, como recompensa. O ideal é oferecer mastigadores ou guloseimas que ajudem a combater a formação placas.

Fonte: Target Comunicação
Higiene bucal em pets pode prevenir doenças no fígado, rins e coração Higiene bucal em pets pode prevenir doenças no fígado, rins e coração Reviewed by Redação on 5/29/2013 12:00:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-