Drogas: veja o que a família precisa saber para ajudar no tratamento


Avaliação do psiquiatra é fundamental para medir o grau de dependência e a necessidade da prescrição de medicamentos, diz especialista

(Foto: Getty Images)
Imagem ilustrativa
Como é feito um diagnóstico de um usuário de drogas? Qual a melhor forma de tratamento? Quando é preciso internar? Essas são as dúvidas que muitas famílias têm quando ficam sabendo que um filho ou alguém de seu convívio se tornou usuário de drogas. Para o médico psiquiatra e psicoterapeuta da Santa Casa de São Paulo, Marcelo Niel, o diagnóstico da dependência de drogas é feito quando deparamos com a perda de controle e os prejuízos gerados para a família em decorrência do vício.

Segundo Niel, a principal forma de tratamento para vícios é o ambulatorial ou extra-hospitalar, preferencialmente envolvendo uma equipe multidisciplinar com médico, psicólogo, terapeuta ocupacional e assistente social. "Os grupos de ajuda mútua, como Alcoólicos Anônimos (AA) e Narcóticos Anônimos (NA) podem ser importantes coadjuvantes no tratamento, e se por acaso não surtir efeito e o paciente não apresentar melhora, pode-se optar pela internação para que o usuário não corra risco", explica.

(Foto: divulgação)
Dr. Marcelo Niel
A avaliação do psiquiatra é fundamental para medir o grau de dependência e a necessidade da prescrição de medicamentos, que auxiliem  na diminuição da vontade (fissura) e nos sintomas de abstinência. "Durante a avaliação é feita também uma análise de outras doenças psiquiátricas que devam ser tratadas", diz.

A atenção dos pais na mudança de comportamento dos filhos é fundamental, especialmente na fase da adolescência, que pode ou não indicar se ele está fazendo uso de drogas. Segundo o psiquiatra, nesta fase o jovem pode ficar mais agressivo, ter queda de desempenho escolar e até mudar de companhias, mas isso nem sempre significa que ele faz uso de drogas. "Muitas vezes podem estar relacionados a outros problemas, que devem ser observados pelos familiares e com orientação médica", aconselha.

Veja onde pedir ajuda para dependentes de drogas:

Existem diversos locais para tratamentos gratuitos de dependentes químicos espalhados pelo Brasil. "É muito importante que a família procure ajuda mesmo que o dependente não deseje se tratar. Ela deve, inclusive, procurar grupos de apoio ou serviços de orientação familiar disponíveis nos centros de assistência aos dependentes", conclui o especialista.

Serviços:

CAPsAD - Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Outras Drogas http://cidadao.sp.gov.br/servico.php?serv=303807

PROAD - Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes - UNIFESP  www.unifesp.br/dpsiq/proad/apresenta.htm

UNIAD - Unidade de Pesquisas em Álcool e Drogas
www.uniad.org.br

GREA - Programa Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas - Hospital das Clínicas   www.grea.org.br

PROMUD - Programa de Atenção à Mulher Dependente Química - Hospital das Clínicas - www.mulherdependentequimica.com.br/

CAISM - Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental - Santa Casa de São Paulo  www.santacasasp.org.br/portal/pub.aspx?p...s=1

Grupos de autoajuda:
AA- Alcoólicos Anônimos - www.alcoolicosanonimos.org.br/
NA - Narcóticos Anônimos - www.na.org.br
Amor Exigente - Federação de Amor Exigente - www.amorexigente.org.br/
Instituto Fraternal de Laborterapia - www.ifl.org.br

Fonte: Rodrigues & Freire Comunicação
Drogas: veja o que a família precisa saber para ajudar no tratamento Drogas: veja o que a família precisa saber para ajudar no tratamento Reviewed by Redação on 12/24/2012 02:38:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-