Pare e Pense: Banalização de palavras


Crônica │ Por Danilo Quintal

(Imagem: montagem / Telenotícias)
A palavra não tem mais a função de ser palavra. As palavras não dizem mais nada. Ao serem expressas estão banalizadas de tal modo que não expressam, são apenas lançadas ao vento... Jogadas assim de graça que passam despercebidas aos ouvidos.

É tão comum ouvir alguém dizer: “te adoro”, e não estar adorando nada. Por pura ironia, e até mesmo, por dizer. Sim, palavras usadas em vão. A palavra "adorar" é utilizada para falar como “você é legal”, mas na essência a distância de significados é brutal. E uma palavra forte e mágica como adorar fica perdida nos lábios de pessoas que tornam as palavras banais.

As pessoas passaram do limite de tornar as coisas comuns e estão tornando o mundo comum. Como é triste ouvir o menino ao desligar o telefone dizer: “Te amo”, como um “tchau”, e a menina responder da mesma forma.  A expressão "te amo" virou um complemento, sem amor, sem intensidade, sem clima, apenas um “tchau”, como se  fosse comum amar.

Não, não há como tocar mais os sinos e dançar sem música de olhos fechados ao ouvir dizer: “te amo”... Pois é capaz da pessoa dizer e sair andando, como um “até logo”, assim dançaria sozinho e ao abrir os olhos avistaria o nada, como nada quis dizer, e tantas vezes nada dizem milhares de coisas ditas pelas pessoas no dia a dia...

Agora fico na esperança de alguma mente brilhante inventar uma nova palavra para poder ter mais graça em traduzir o sentimento em palavra. Pois eu até amo, mas como dizer “eu te amo” se todos dizem a todo o momento. Só que o que eu sinto não é comum, então não pode ser traduzido com essa palavra batida que todos usam em qualquer situação.

O mundo está sem sentido, as pessoas sem alma e as palavras sem significados. As cores estão perdendo a cor. As músicas estão sem som. A comida ficou sem gosto. E amar virou apenas um adjetivo.

Então espero que saiba que ainda enxergo as cores, as músicas aqui todas estão bem sonorizadas e a comida é saborosa. O significado de amar você está me ajudando a descobrir e dar juntos um sentido ao mundo... Pelo menos tentar!

Ah, e meu amar não é um adjetivo. E muito mais que isso... Por isso não digo “te amo” ao desligar o telefone, pois em silêncio minha alma grita isso e somente os seus ouvidos incomuns podem escutar.

Pare e Pense: Banalização de palavras Pare e Pense: Banalização de palavras Reviewed by Redação on 9/26/2012 12:22:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-