Veja a programação completa de teatro a céu aberto na Virada Cultural 2012

Sem Pensar (com Denise Fraga), A Alma Imoral (grande sucesso de público e crítica) e A Voz do Provocador (monólogo de Antonio Abujamra) serão encenadas no Pátio do Colégio

(Foto: Wikimedia Commons)
Pátio do Colégio
As apresentações de teatro a céu aberto no Pátio do Colégio têm início às 18h do sábado e também seguem até às 18h do domingo. Passarão por lá monólogos, peças infantis, grandes atores e importantes companhias teatrais.

Fique por dentro: Especial Virada Cultural 2012, clique aqui! 


(Foto: divulgação / Virada Cultural 2012) 
Peça Sem Pensar
Às 18h do sábado começa a peça Sem Pensar, que tem no elenco Denise Fraga, Kiko Marques, Julia Novaes, Kauê Telloli, Virgínia Buckowski e apresenta Verônica Sarno e Paula Ravache. Sob a direção do cineasta Luiz Vilaça, que estréia como diretor teatral, em premiado texto e inédito no Brasil, da jovem inglesa de 20 anos, Anya Reiss, a comédia dramática transita pelas relações familiares. Traz um olhar irônico aos conflitos, nas ausências e na falta de percepção de si e do outro no cotidiano de uma família.

Às 21h tem início A Sessão da Tarde ou Você Não Soube Me Amar, da Companhia de Teatro Rock. Trata-se de uma comédia musical que conta a história de Eric, um garoto que, nos anos 80, conhece seu primeiro amor e sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. O espetáculo é recheado de canções daquela década, de artistas como Lulu Santos, Blitz, Roupa Nova, Ultraje a Rigor, Léo Jaime, entre outros, cantados ao vivo. A Sessão foi indicada a cinco prêmios Femsa 2006.

Às 23h é a vez de Antonio Abujamra dominar o palco. Ele apresenta o monólogo A Voz do Provocador, criado, dirigido e protagonizado por ele. Através da comédia, ele tenta compreender os brasileiros. Sua idéia é provocar e instigar o público o tempo todo.

Às 0h30, começa a peça de Nelson Rodrigues: Os Sete Gatinhos, que traz a história da família Noronha. Nesse núcleo, quatro das cinco filhas são prostitutas e elas tentam, a todo custo, garantir a castidade e a boa educação da irmã mais nova. O dramaturgo nos envereda por uma queda alucinante, em que essa família, que não tem mais onde se apoiar, cai vertiginosamente rumo à destruição. Traumas em estado de latência despertam. Suspeitas sobre abuso sexual do próprio pai com as filhas vêm à tona. E uma família que apesar de toda neurose contida, não consegue se desvencilhar de si própria.

(Foto: divulgação / Virada Cultural 2012) 
Peça A Alma Imoral
Às 3h, tem início A Alma Imoral, peça que comemora seu sétimo ano consecutivo de sucesso, desde a sua estréia no Rio, em 2006. Mais de 140 mil pessoas já assistiram essa adaptação de Clarice Niskier, nas 23 cidades brasileiras por onde passou. O texto nasceu de um livro homônimo, escrito pelo rabino Nilton Bonder, que desconstrói e reconstrói conceitos milenares da história da civilização, como corpo e alma, certo e errado, traidor e traído. No palco, apenas Clarice e uma cadeira panton preta, além de um grande pano também preto. A Alma Imoral foi indicada já a diversos prêmios (como Prêmio Shell RJ) e saiu vencedora de outros (como melhor atriz no Prêmio Caixa Cultural).

Para às 5h está programado o Deve Ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio, do Cemitério de Automóveis. Escrita em 2001, a peça se passa na sala da casa dos irmãos Élcio e Bel. Renato, um amigo dos dois, se junta a eles. Esse é o cenário principal: os três alternam os diálogos, ora muito ofensivos, ora solidários e até fraternais. Discutem estereótipos de maneira ingênua. Falam sobre o tempo, o clima e visões pessoais de um país desconhecido por eles, a França.

(Foto: divulgação / Virada Cultural 2012) 
Peça O Tribunal de Salomão
Às 7h30 é a vez de O Tribunal de Salomão e o Julgamento das Meias-Verdades Inteiras, com o pessoal do Barracão Cultural Produções Artísticas. Em uma praça pública, dois artistas preparam a apresentação do espetáculo no qual investiram suas últimas economias: um tribunal presidido pelo próprio sábio Salomão, auxiliado pela deusa da Justiça. Mas no momento em que a encenação do julgamento das verdades está para começar, o espaço da representação é invadido por três pessoas envolvidas numa disputa por um frasco contendo algo misterioso.Tomando aquela encenação como verdade, os três recorrem a justiça de Salomão para resolverem sua grande causa: qual deles teria o real direito à posse do objeto.

Às 9h30 tem peça para a criançada! Tem início a premiada Histórias por Telefone, da Cia. Delas de Teatro. No espetáculo, um carrossel mágico, um caranguejo que queria andar para frente e um nariz fujão são personagens, ao lado do senhor Bianchini e sua filha – para quem liga todas as noites para contar uma história. Acontece que, do outro lado da linha, estão quatro curiosas telefonistas prontas para se divertirem com as narrações feitas pelo pai. Entre os prêmios conquistados, está o Prêmio APCA de melhor espetáculo infantil e melhor direção (para Carla Candiotto).

Às 11h30 mais um espetáculo para a molecada. No palco, um texto de Jorge Amado, O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá. A peça, que traz a história do amor impossível entre um gato malhado e uma linda andorinha, resgata a tradição dos contadores de histórias. Como únicos elementos cênicos, o coletivo de atores assume personagens e narração, num jogo teatral lúdico e recheado de canções, que mescla humor e lirismo para contar uma surpreendente história de amor e intolerância às diferenças.

Às 13h30 tem início, pela Cia Absurda Confraria, Les Classiques. Através de um grande cortejo musical, a trupe de palhaços do ‘Grand Cirque Les Classiques’ arma o seu picadeiro e realiza espetáculo. Quiprocós, grandes feitos, muita magia às avessas, desacertos e disparates interativos acontecem por onde a trupe se apresenta e expõe seu repertório. Os números são sublinhados pelo som de uma velha sanfona que lhes confere caráter ainda mais burlesco e dramático.

(Foto: divulgação / Virada Cultural 2012)
Peça R&J de Shakespeare - Juventude Interrompida
Às 15h30 é a vez de R&J de Shakespeare - Juventude Interrompida. Em meio a uma infinidade de teses, montagens, filmes e adaptações a partir do texto original de William Shakespeare, Romeu e Julieta, a ousadia do espetáculo chamou a atenção no disputado circuito londrino e também no off Broadway. Ao reencenar o clássico através de quatro alunos de um colégio interno na Inglaterra, o autor Joe Calarco fez de Shakespeare’s R & J (no original) o grande destaque teatral de 1997, quando arrebatou a crítica e ganhou os mais importantes prêmios locais. A adaptação aos palcos brasileiros conta com a direção de João Fonseca. Por aqui, a peça é um enorme sucesso entre a crítica, eleita com um dos melhores espetáculos em cartaz, pela revista Veja SP; também caiu nas graças da crítica carioca Barbara Heliodora.

A última apresentação da Virada Cultural 2012 terá início às 18h: Luis Antonio – Gabriela, da Cia Mungunzá de Teatro. A peça revela a trajetória, por meio de impressões recortadas, de um travesti de meia idade que, posteriormente, se tornou uma figura conhecida no exterior sob o codinome Gabriela. Por meio de levantamentos biográficos (fotografias, diários, cartas, entrevistas com familiares e amigos e objetos pessoais), a Cia Mungunzá de Teatro leva ao palco a forte história que se passa sob o reflexo da violência familiar em decorrência da ditadura militar a partir de vários pontos de vista.

Fonte: Foco Jornalístico
Veja a programação completa de teatro a céu aberto na Virada Cultural 2012 Veja a programação completa de teatro a céu aberto na Virada Cultural 2012 Reviewed by Redação on 4/29/2012 12:24:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-