Pesquisa abre novas perspectivas contra Alzheimer

Em teste com camundongos, houve aumento da enzima que reforça a memória

Por Taysa Ribeiro

(Foto: Getty Images)
Foto ilustrativa
Pesquisadores descobriram que uma enzima no cérebro pode melhorar e afiar a memória, abrindo pistas para aperfeiçoar medicamentos para pessoas que sofrem do Mal de Alzheimer.

Por meio de testes de laboratório com camundongos, a equipe de Reut Shema, do Weizman Institute of Science, de Israel, e do dr. Todd Sacktor, do SUNY Downstate Medical Center, de Nova York, descobriram que poderiam aumentar a memória de camundongos alterando a enzima proteína quinase M zeta (PKMzeta).

Adicionando lítio na água, os pesquisadores condicionaram os camundongos a relacionar o sabor da água doce a uma sensação de náusea, criando uma associação negativa. A falta de água no corpo contribui para enfraquecer a memória. Depois de uma semana, eles injetaram um vírus nos animais, provocando aumento do PKMzeta.

Sabia-se que a inibição do PKMzeta no cérebro deteriorava a memória de longo prazo dos camundongos, mas a pesquisa atual mostrou que o aumento dessa enzima, que aparece entre as sinapses do cérebro, intensifica os sinais entre os neurônios, melhorando sua conectividade.

Pesquisa abre novas perspectivas contra Alzheimer Pesquisa abre novas perspectivas contra Alzheimer Reviewed by Redação on 4/25/2012 02:46:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Fale com a redação: contato@portaltelenoticias.com

-

Publicidade

-